Pesquisador estrangeiro de pós-doutorado conta sobre seu estágio no IFUSP

Por Renata Matsumoto

Publicado em 11/08/2015

O pós-doutorando David Angel Ruiz-Tijerina é pesquisador vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Física do Instituto de Física da USP por meio do Programa Nacional de Pós-Doutorado - PNPD/CAPES. O Programa PNPD/CAPES tem os procedimentos de seleção, acompanhamento e avaliação do desempenho dos bolsistas geridos pela Comissão de Pós-Graduação, com colaboração da Comissão de Pesquisa do IFUSP, e tem como um de seus objetivos incentivar a interação de pesquisadores em estágio pós-doutoral com projetos de pesquisa desenvolvidos no âmbito dos Programas de Pós-Graduação do Brasil.

David é Doutor em Física pela Ohio University (EUA) e escolheu realizar seu estágio pós-doutoral no IFUSP com supervisão do Prof. Luis Gregório Godoy de Vasconcellos Dias da Silva, do Departamento de Física dos Materiais e Mecânica. O estágio do pós-doutorando teve início em dezembro de 2013. Após quase dois anos no IFUSP, David inicia seu relato contando sobre sua primeira impressão ao chegar ao país. "Eu cheguei no IFUSP, e pela primeira vez no Brasil, em dezembro de 2013, com um projeto de pesquisa no Departamento de Física dos Materiais. Fui recebido pela comunidade do departamento com os braços abertos, e rapidamente introduzido na vida científica do instituto", diz.

Ao relatar sobre sua experiência acadêmica, o pós-doutorando ressalta a qualidade científica do IFUSP. "Durante meu estágio, eu me envolvi numa área de pesquisa que é atualmente muito ativa: fenômenos fortemente correlacionados em impurezas quânticas com férmions de Majorana. Com o apoio da CAPES, nossos resultados têm sido apresentados e discutidos em conferências nacionais e internacionais, representando a qualidade científica da USP e do Brasil", destaca.

David conclui seu depoimento expressando sua opinião sobre o país. "Depois de morar quase dois anos no Brasil, eu já aprendi muito da cultura brasileira—da beleza natural deste país, e da amabilidade dos brasileiros. Felizmente, a minha chegada coincidiu com a Copa do Mundo (2014), e tive a oportunidade de assistir num jogo, e de experimentar o entusiasmo dos brasileiros pelo futebol. Por tudo isso—e porque a pizza em São Paulo é a melhor que eu tenha experimentado na minha vida!— Brasil é um lugar que eu considero como minha casa", conta.

Fotos: acervo pessoal