Fusão termonuclear controlada: de princípios básicos à construção de usinas de energia

Data de Início: 
quinta-feira, 26 Março, 2020 - 16:00
Palestrante: 
Prof. Dr. Gustavo Paganini Canal - Departamento de Física Aplicada - IFUSP
Local: 
Auditório Abrahão de Moraes - IFUSP

 

Resumo do colóquio:

O potencial da fusão termonuclear de se tornar uma fonte praticamente inesgotável de energia limpa tem motivado cientistas de todo o mundo a trabalhar no desenvolvimento de usinas nucleares de energia a fusão. A demonstração da viabilidade científica de produzir energia através da fusão nuclear controlada já foi demonstrada na década de 90, quando o tokamak TFTR dos EUA produziu 10 MW potência de fusão e o tokamak europeu JET produziu 16 MW potência de fusão. A demonstração da viabilidade técnico-econômica deste processo é o objetivo do projeto ITER - International Thermonuclear Experimental Reactor. O ITER está sendo construído na França através de um consórcio entre países (China, União Europeia, Índia, Japão, Coréia do Sul, Rússia e Estados Unidos) e ele testará equipamentos e tecnologias para as primeiras usinas de fusão. No entanto, devido a atrasos significativos e excedentes de custos, tem havido um interesse crescente no desenvolvimento de outros conceitos de reatores de fusão. Tal interesse tem levado ao aparecimento de empresas privadas que estão explorando a possibilidade de uma rota acelerada para a fusão. Nesta apresentação, uma visão abrangente da ciência da fusão nuclear será fornecida com enfoque nestas novas rotas em direção à realização de futuras usinas a fusão. Serão também abordados a participação do Brazil no cenário internacional da fusão nuclear e como o projeto de upgrade do tokamak TCABR, localizado no Laboratório de Física de Plasmas do IFUSP, contribui para os esforços mundiais para desenvolver a fusão nuclear como uma fonte de energia limpa e economicamente viável.

 

Resumo vida profissional: 

Prof. Gustavo Paganini Canal é formado em Eletrotécnica pelo Centro Federal de Educação Tecnológica do Espírito Santo e é formado em Física pela Universidade Federal do Espírito Santo, onde trabalhou em projetos da PETROBRAS aplicando plasmas de hidrogênio no refino de petróleo. Possui Mestrado pelo Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas, onde trabalhou no desenvolvimento de reatores de plasmas para limpeza e deposição de filmes finos de materiais bio-compatíveis por plasmas de RF, magnetron sputtering e ablação por laser pulsado. É PhD pela École Polytechnique Fédéral de Lausanne, na Suíca, onde trabalhou no tokamak TCV no Centre de Recherches en Physique des Plasmas. Depois disso, foi para os Estados Unidos, onde foi Research Scientist na empresa americana de tecnologia General Atomics, na divisão de fusão nuclear, trabalhando na validação de modelos físicos em plasmas no tokamak DIII-D. Também fez pós-doutorado na Princeton University, mais especificamente no Princeton Plasma Physics Laboratory, onde trabalhou nos tokamaks NSTX e NSTX-U. Após quase um década trabalhando fora do país, Prof. Canal retornou ao Brazil através de um edital USP-CAPES que tinha como objetivo atrair pesquisadores do exterior. Durante o período de tal edital, o Prof. Canal trabalhou como Professor Visitante do Exterior no Laboratório de Física de Plasmas do IFUSP e prestou concurso para a obtenção do título de Livre-Docente junto ao Departamento de Física Aplicada deste mesmo instituto. No final de 2019, foi contratado como Professor Associado no IFUSP e tem atuado em várias frentes de pesquisa relacionadas ao desenvolvimento da fusão termonuclear controlada.

 

Três palavras-chaves: Fusão Nuclear, Tokamak, ITER

 

Transmissão via IPTV: