Plano de Metas do Departamento de Física Matemática

1. Descreva qual é a missão do Departamento, ou seja, quais as expectativas e solicitações da sociedade a que ele deve atender?

O Departamento de Física Matemática se dedica a atividades de ensino, pesquisa e extensão em diversas áreas da Física Teórica que podem ser agrupadas em três grandes setores, a saber: A- Física Teórica Fundamental, B- Física Matemática e C- Física Teórica Fenomenológica. A missão do Departamento consiste em contribuir para o desenvolvimento desses setores do conhecimento científico, além de manter, transmitir, renovar permanentemente e disponibilizar o mais alto nível de proficiência neles. Isso leva a familiaridade com as melhores descrições disponíveis dos aspectos básicos do funcionamento da natureza. O patrimônio intelectual mantido pelo Departamento representa um recurso indispensável para qualquer cenário de desenvolvimento científico sustentável.

2. Relacione, a exemplo dos objetivos e metas da Gestão Reitoral, os principais objetivos e metas de médio e longo prazos (5 e 10 anos) do Departamento. Recomendamos que sejam agrupados por atividade-fim.

1. Contribuir para o aumento da flexibilidade, sem perda de consistência, da atualidade e da excelência na formação graduada oferecida pela Universidade nas áreas de capacitação do Departamento, inclusive na formação básica nos aspectos teóricos da física.

2. Promover a maior eficiência das atividades de pesquisa, em conjunto com programas de pós-graduação e pós-doutoramento.

3. Contribuir para a alfabetização e promoção da proficiência no uso de técnicas modernas de processamento de informação por parte de estudantes de graduação e de pós-graduação da Universidade.

3. Comente as ações propostas para alcançar estes objetivos e metas.

1. Ênfase nas vantagens da flexibilização curricular, desenvolvimento de disciplinas sobre conteúdos de interesse atual em física teórica, revisão e modernização dos conteúdos das disciplinas tradicionais.

2. Manutenção de um esquema vigoroso envolvendo pessoal em nível pós-doutoral dentro dos setores de pesquisa desenvolvidos no Departamento. Encorajamento da interação com estudantes de pós-graduação ligados ao Departamento. Exposição desses grupos à problemática das disciplinas de graduação.

4. Comente a evolução acadêmica do Departamento desde a última avaliação departamental.

Por ocasião da última avaliação (junho 1996) o Departamento contava com 19 docentes assim distribuídos: 8 professores titulares, 8 professores associados e 3 professores doutores; nesta data conta com 24 docentes, 12 titulares (1 professor colaborador), 10 associados e 2 doutores (um em processo de contratação). Esse crescimento numérico, no entanto, se deve em grande parte a circunstâncias específicas e muito recentes: em 2001 o Departamento recebeu uma posição de Professor Colaborador, através do processo seletivo anunciado através do Edital de Seleção RH 71/2002, e, em 2003, recebeu três docentes por transferência de um outro Departamento da mesma Unidade, um em nível de professor titular e dois em nível de professor associado. Dos 19 docentes de 1996, um professor associado se transferiu para outra Unidade da USP (Faculdade de Medicina), um professor associado faleceu e um professor doutor transferiu-se para outra Universidade. Essas perdas foram compensadas por quatro novas contratações em nível de professor doutor (uma ainda em curso). Ocorreram ainda no período duas promoções de professor associado a professor titular e duas promoções de professor doutor a professor associado, levando à configuração atual do quadro docente. A idade média dos docentes do Departamento aumentou mais de 5 anos ao longo dos últimos 7 anos, mostrando um agravamento da situação apontada pela Comissão de Avaliação por ocasião do processo de avaliação levado a cabo em 1996. A redução propiciada pelas novas contratações foi parcialmente compensada pelo crescimento do Departamento através de transferências. É importante notar a pequena dispersão em idade dos membros mais antigos do Departamento, o que permite projetar uma renovação importante ao longo da próxima década. Uma compensação da maior importância para esse processo de envelhecimento é a presença, hoje, de um corpo de 22 pós doutores, mantidos com recursos advindos de financiamentos externos aos setores de pesquisa do Departamento (notadamente Projetos Temáticos FAPESP, que torna a presença desse contingente viável, garantindo também alguma possibilidade e estabilidade.

5. "Como o Departamento se compara aos congêneres nacionais e internacionais. Faça uma análise crítica do ""estado de arte"" nas áreas em que atua."

Os resultados das atividades de pesquisa exercidas no Departamento se colocam no nível institucional do "estado da arte" dos setores representados, como pode ser avaliado pelo conteúdo das publicações do pessoal docente e seus colaboradores (incluindo pós-doutores) e estudantes. Deve ser notado que o Departamento exerce atração importante sobre pós-doutores oriundos do exterior.

6. Comente as mudanças do ambiente externo que têm exigido alteração dos padrões de atuação do Departamento.

Em termos das atividades de pesquisa, as alterações ocorridas no Departamento refletem mudanças de foco de interesse no cenário internacional da física teórica. Tais mudanças recomendam uma revisão profunda da estrutura curricular e de conteúdos de particulares disciplinas. Em termos de formas de atuação e intercâmbio, a revolução da informática em curso levou à criação de um importante setor de infraestrutura com reflexos enormes para a forma de atividade quotidiana dos docentes e funcionários.

7. Relacione as dificuldades encontradas para a elevação dos padrões acadêmicos do Departamento e o que tem sido feito para superá-las.

As estruturas curriculares são definidas, no âmbito da Universidade, em termos de procedimentos complexos e lentos, que dificultam a implementação de alterações desejáveis. Como conseqüência, os efeitos das atividades de pesquisa afetam as estruturas e conteúdos curriculares (especialmente de graduação) de forma lenta e ineficaz. Algumas iniciativas específicas que exigem investimentos maiores, como o oferecimento de contato significativo com técnicas modernas de informática, foram fortemente inibidas por apoio institucional insuficiente, sobretudo no que se refere a atividades de ensino, não cobertas pelos recursos extra-orçamentários normalmente utilizados nesse setor.

8. Dentro da realidade orçamentária da USP, como os Órgãos Centrais podem contribuir para a superação destas dificuldades?

Especificamente, os procedimentos dos Órgãos Centrais com relação a atividades acadêmicas deveriam ser dotados de agilidade e eficiência que os recursos modernos de informática permitem, mas que de fato não têm sido implementados com o nível necessário de qualidade, tornando-os assim até contraproducentes. Isso exigirá também a manutenção de centros de treinamento, desenvolvimento e apoio de informática.
Quanto ao cenário em que tais medidas se colocariam, os Órgãos Centrais devem priorizar efetivamente as atividades acadêmicas ligadas ao ensino e pesquisa, seguidas de seus reflexos para as atividades de extensão. Nos casos em que estas, praticadas em nome e/ou no âmbito da Universidade, sejam de natureza a gerar recursos, uma parte importante de tais recursos deve ser disponibilizada para inversão nos dois primeiros setores.

9. Explicite os principais indicadores que devem ser utilizados para o acompanhamento das ações, dos objetivos e metas do Departamento.

Produção científica de pesquisa, com ênfase nas atividades formativas associadas à pós-graduação e ao pós-doutoramento. Reflexos para a revisão curricular e de conteúdos de disciplinas, com ênfase na maior qualidade e flexibilidade acadêmica.