MCTIC/SEPED e Finep confirmam apoio ao Projeto BINGO

por Graciele Oliveira

 

Legenda: Estavam na reunião do dia 20 em João Pessoa: (da esquerda para direita) Sávio Tulio Oseliere Raeder, Diretor do Departamento de Políticas e Programas de Ciência do MCTIC, Luciano Barosi, coordenador do Projeto BINGO na Paraíba, Persival Henrique, Comite Gestor da Internet no Brasil, Lourival Lacerda Leite Filho, Prefeito de Aguiar, Elcio Abdalla, coordenador Geral do Projeto BINGO, Wanderley de Souza, Diretor de Desenvolvimento Científico e Tecnológico da Finep, Francilene Procópio Garcia, Secretária Executiva de Ciência e Tecnologia do Estado da Paraíba, Claudio Benedito Furtado, Presidente da FAPESQ, Ricardo Rosas, Área de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (ACIT) - Finep, Vicemário Simões, Reitor da UFCG.

 

No último dia 20, durante uma reunião em João Pessoa, na Paraíba, o  Projeto BINGO recebeu a confirmação do apoio financeiro no valor de 1 milhão de reais do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações por meio da Secretaria de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento MCTIC/ SEPED e de 3 milhões de reais por meio da Financiadora de Inovação e Pesquisa, Finep. Além do fomento das duas instituições, o Governo da Paraíba também confirmou o apoio ao Projeto BINGO. 

O Prof. Luciano Barosi, coordenador do Projeto BINGO na Paraíba comenta que "o financiamento do MCTIC e da FINEP, com o engajamento do governo da Paraíba, representam o reconhecimento não só da excelência da pesquisa científica do BINGO, como também o reconhecimento da importância do projeto para o desenvolvimento econômico e social da região."

 

De acordo com o Prof. Elcio Abdalla do Instituto de Física da USP  e coordenador do Projeto BINGO, o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), MCTIC e FINEP são fundamentais para o Projeto. 

 

A FAPESP financia principalmente o custo dos componentes para os módulos receptores, antenas e a montagem, além de bolsas de pesquisas associadas ao projeto. Sobre o apoio das demais instituições Barosi explica que "Os recursos do MCTIC serão investidos na construção da infraestrutura física do projeto, as obras civil no terreno necessárias para a segurança e funcionamento da estrutura do radiotelescópio. Os recursos da FINEP serão investidos na construção das estruturas metálicas de sustentação do radiotelescópio. Esses recursos de infraestrutura se somam aos recursos de equipamentos já obtidos com a FAPESP para garantir a viabilidade econômica do projeto."