A Ciência como Espaço de Lutas: Para Além da Ideia de Comunidade Científica

Data do Evento: 
06/12/2019 - 14:30

TeHCo - Grupo de Teoria e História dos Conhecimentos

Palestrante: Graciella Watanabe (UFABC)

06/12, 6ª feira, 14h30. IFUSP, sala 2017.

Acesse aqui mais informações sobre o evento.


Resumo

Os estudos sociológicos da ciência de Robert Merton, nos anos de 1940, são considerados pioneiros na compreensão da produção da ciência a partir da ideia de comunidade científica. Nos anos de 1970 Pierre Bourdieu retoma tal debate para desconstruir e, posteriormente nos anos 2000, reconstruir o debate de Merton sobre a autonomia do campo científico. Nesse seminário, pretende-se discutir os sentidos de autonomia em ambos os autores e como essas concepções (e seus limites de entendimento) reverberam na compreensão da ciência como espaço de lutas. Em particular, serão analisadas as ideias de capitais simbólicos e as distribuições desiguais de conhecimento como forma de produção das distinções. Pretende-se, a partir desse panorama geral, trazer autores contemporâneos para mobilizar ideias sobre o conceito de ""periferia"" e compreender os impactos da concepção de “cientistas em torres de marfim” para a ciência nacional. Assim, busca-se discutir e mobilizar reflexões sobre usos e abusos de determinados termos que levam a visões estereotipadas da divulgação científica.


Imagem: divulgação