Brasileiro é laureado com o prêmio Robert Koch Award

Michel Nussenzweig ganha o Robert Koch Award

01 de julho de 2016

Agência FAPESP – O pesquisador brasileiro Michel Nussenzweig, da Rockefeller University, é um dos ganhadores do Robert Koch Award 2016, concedido pela Fundação Robert Koch, da Alemanha.

O prêmio, no valor de € 100 mil, será compartilhado com o outro ganhador, o italiano Alberto Mantovani, da Universidade Humanitas. A entrega será feita no dia 4 de novembro, em Berlim.

Segundo a fundação alemã, o prêmio “homenageia os trabalhos de pesquisa pioneiros conduzidos pelos dois imunologistas, que resultaram em novas opções de tratamento, por exemplo, para o câncer ou na luta contra a infecção por HIV. Com sua pesquisa de excelência, os laureados estabelecem a fundação para a compreensão de diferentes mecanismos imunológicos”.

Graduado pela New York University, Nussenzweig tem doutorado pela Rockefeller University e pós-doutorado pela Harvard Medical School. Nascido no Brasil, mora desde os 12 anos nos Estados Unidos, para onde se mudou em companhia dos pais, os parasitologistas Victor e Ruth, que deixaram o país perseguidos pela ditadura militar.

É professor, pesquisador e coordenador do Laboratório de Imunologia Molecular da Rockefeller University. É membro da Academia Brasileira de Ciências e, nos Estados Unidos, da National Academy of Sciences, da National Academy of Medicine e da American Academy of Arts and Sciences.

Por meio de seu trabalho inovador, Nussenzweig descobriu anticorpos neutralizantes amplos e potentes (como o 3BNC117) para o HIV-1 e comprovou que eles representam uma imunoterapia eficaz contra a infecção.

“Nussenzweig abordou uma questão fundamental em imunologia – a falta de uma compreensão detalhada da resposta imunológica humana – ao desenvolver métodos robustos e escaláveis para a clonagem de antígenos a partir de linfócitos B. Ele primeiro aplicou essa abordagem para definir como a tolerância se desenvolve em indivíduos normais e, mais tarde, para a questão de anticorpos anti-HIV-1”, destacou a Fundação Koch em comunicado.

Nussenzweig demonstrou que a administração passiva dos anticorpos que descobriu é capaz de controlar a infecção em camundongos e macacos. Os resultados obtidos permitiram avançar para a fase de estudos clínicos com humanos portadores de HIV-1.

O Robert Koch Award é uma homenagem a um dos fundadores da microbiologia, descobridor da bactéria causadora da tuberculose – Mycobacterium tuberculosis ou bacilo de Koch – e ganhador do Nobel de Medicina e Fisiologia em 1905.

É o terceiro ano consecutivo que um pesquisador da Rockefeller University ganha o prêmio, após Jean-Laurent Casanova em 2014 e Charles Rice no ano seguinte.

Leia mais sobre o trabalho de Nussenzweig em: www.rockefeller.edu/research/faculty/labheads/MichelNussenzweig/#contentwww.agencia.fapesp.br/pesquisa/#Michel+Nussenzweig

Fonte da notícia: Agência FAPESP

Término: 
11/07/2016