Revista Pesquisa FAPESP destaca pesquisa do IFUSP

MATÉRIA PRODUZIDA PELA REVISTA PESQUISA FAPESP

Por: 


FÍSICO-QUÍMICA 

Traços ocultos de Portinari

Análises mostram como o artista produzia suas obras e podem ser úteis para confirmar a autoria de uma pintura encontrada em sua antiga casa

A obtenção de imagens em diferentes comprimentos de onda, como o infravermelho, o ultravioleta e os raios X, está trazendo à tona nuances do processo criativo de Candido Portinari (1903-1962). Em parceria com restauradores e museólogos, a equipe da física nuclear Márcia Rizzutto, da Universidade de São Paulo (USP), empregou diferentes técnicas de análise físico-química para estudar obras do pintor e, em certos casos, conseguiu apontar traços ocultos que haviam sido esboçados e posteriormente encobertos com camadas de tinta por decisão do próprio artista. Os achados emergem de estudos feitos com pinturas de duas coleções de obras de Portinari mantidas no interior paulista: os murais do Museu Casa de Portinari, em Brodowski, cidade natal do pintor, e as telas do acervo sacro do Santuário Senhor Bom Jesus da Cana Verde, a igreja matriz de Batatais. Os estudos também aprimoraram o conhecimento científico sobre a composição química das cores preferidas pelo pintor, a chamada paleta de pigmentos.

A matéria completa pode ser lida no link abaixo:

http://revistapesquisa.fapesp.br/2019/02/11/tracos-ocultos-de-portinari/

Término: 
28/02/2019