Projeto do Laboratório de Física Atmosférica do IFUSP é contemplado com recursos para desenvolvimento

Novo projeto que trabalha com emissões de gases de efeito estufa na Amazônia, do Laboratório de Física Atmosférica do IFUSP, foi contemplado com mais um projeto de grande porte, dentro do programa dos centros de engenharias da FAPESP e cofinanciado pela Shell.

O projeto é executado no RCGI (Research Center for Greenhouse Gas Innovation) da POLI.

Por: Paulo Artaxo para Comunicação IFUSP.


O projeto "Emissão de gases de efeito estufa na Amazônia e sistema de análise de dados e serviços" terá ao menos 5 anos de duração, e visa construir um sistema computacional que integre informações de satélites, medidas em solo e trabalhos de modelagem, visando analisar o balanço de gases de efeito estufa da floresta Amazônica. Trata-se de uma parceria do IFUSP, Escola Politécnica, INPE, UNIFESP, IPAM, MapBiomas, IMAZON, NASA, Instituto Max Planck, e outras instituições, e conta com mais de 50 pesquisadores participantes.

O sistema computacional que será construído será completamente aberto, e possibilitará análises de impactos das mudanças climáticas na Amazônia, e também orientar políticas públicas. O sistema utilizará inteligência artificial para auxiliar na integração das gigantescas bases de dados com medidas de vários satélites, observações em torres de medidas na Amazônia, resultados dos modelos do IPCC, medidas meteorológicas e muitas outras informações. Hoje temos satélites com resolução espacial de 5 a 10 metros, que é um grande desafio científico pela gigantesca quantidade de informações disponíveis.

O projeto tem um orçamento significativo, dividido entre a Shell e a FAPESP. Atualmente estamos contratando 7 Pós docs para trabalhar no projeto, todos com bolsas da FAPESP. Convidamos Pós docs que tenham interesse em trabalhar nesta área a se candidatarem às 7 bolsas de Pós doc abertas no momento, no site da FAPESP e no site do RCGI (https://www.rcgi.poli.usp.br/).


Pesquisa vai desvendar o papel quantitativo das emissões de gases de efeito estufa da Amazônia. Reprodução.