Estudo avança no desenvolvimento de baterias com maior capacidade de armazenar energia

Pesquisadores ligados ao Centro de Inovação em Novas Energias (CINE) e colaboradores deram um passo importante no desenvolvimento dos catalisadores necessários para otimizar o desempenho de baterias de lítio-oxigênio (Li-O2). Essas baterias destacam-se pela sua capacidade de armazenar muito mais energia do que as de íons de lítio atualmente existentes, mas ainda é necessário melhorar a sua ciclabilidade (a quantidade de recargas que o dispositivo permite antes do fim de sua vida útil) para que se tornem interessantes para a comercialização

Por: Agência FAPESP. Acesse aqui a matéria original.


“Este trabalho contribui para a construção de uma bateria Li-O2 com melhor eficiência de ciclos e maior durabilidade, sem recorrer a materiais nobres ou de alto custo”, resume o professor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) Gustavo Doubek, que é pesquisador principal no programa Armazenamento Avançado de Energia do CINE, um Centro de Pesquisa em Engenharia (CPE) constituído por FAPESP e Shell. Saiba mais...


Imagem: CINE/ Divulgação