Pandemia dá sinais de estabilidade em São Paulo

Dados do Estado mostram queda de óbitos, casos e internações; mas notificações podem estar atrasadas em função do feriado. USP registrou 368 casos de covid ou síndrome gripal nos primeiros 15 dias deste mês

Por: Jornal da USP. Acesse aqui a matéria original.


Os dados da semana epidemiológica mais recente (12 a 18 de junho) apontam para uma situação de estabilidade no quadro epidemiológico da pandemia de covid-19 no Estado de São Paulo. Todos os indicadores fecharam a semana em queda: média diária de novos casos (-16%), novas internações (-3%) e óbitos (-25%). É preciso considerar, porém, que a redução de casos e óbitos esteja superestimada em função do feriado prolongado de Corpus Christi, que pode ter causado um atraso de notificações durante a semana. 
 
Os dados estão detalhados no Boletim Epidemiológico USP-Covid, que é publicado toda quarta-feira e, a partir desta semana, traz dados específicos sobre a situação da pandemia na comunidade de alunos, docentes e funcionários da Universidade de São Paulo. Considerando todos os campi da USP, 368 casos de covid-19 ou síndrome gripal haviam sido notificados neste mês de junho, até o último dia 15, comparado a 679 notificações em todo o mês de maio.
 
A Comissão Assessora de Saúde da USP monitora a pandemia e ressalta que o uso de máscaras permanece obrigatório em ambientes fechados da Universidade, assim como no transporte público e nos serviços de saúde. Em ambientes abertos o uso não é obrigatório, mas também recomendado, sempre que houver aglomeração de pessoas. Cerca de 94% da população acima de 5 anos no Estado está com esquema vacinal completo, incluindo 63% das crianças com até 11 anos. A dose de reforço é fortemente recomendada para todos os adultos elegíveis e passará a ser exigida para acesso às dependências da USP no segundo semestre. Saiba mais...