Menssagem de erro

Notice: Undefined index: membership_type em og_entity_property_info() (linha 236 de /home/portal/ifusp/sites/all/modules/og/og.module).

Introdução

Aceleradores de partículas são máquinas capazes de fornecer energia a partículas carregadas (prótons, elétrons, etc) aumentando sua velocidade até muito próximo da velocidade da luz. Existem vários tipos de aceleradores, mas todos utilizam campos eletromagnéticos para fornecer a energia e para confinar e direcionar as partículas.
Estas partículas, uma vez aceleradas, podem ser usadas para pesquisa em várias áreas:

  • Medicina - tratamento de câncer; diagnósticos não invasivos;
  • Indústria - tratamento de plásticos, borrachas e vernizes; esterilização de materiais cirúrgicos; irradiação de alimentos; tratamento de esgotos;
  • Pesquisa – física de partículas; física nuclear; física atômica; física das radiações; caracterização de materiais; análise estrutural de proteínas; etc.

O Laboratório do Acelerador Linear (LAL) do IFUSP construiu um acelerador de elétrons para substituir o antigo acelerador linear, que esteve em operação de 1971 a 1993. O novo acelerador, recirculado tipo microtron, é um acelerador cw (de onda contínua), com energia máxima de 5 MeV. A mudança no fator de utilização (duty cycle) de 0,01% (no antigo linear) para 100% (no microtron) permitirá um salto qualitativo nas experiências a serem realizadas no LAL, com a introdução de experiências de coincidência em linha.

Características:

  • Energia máxima: 5 MeV
  • Corrente máxima: 2 μA
  • Diâmetro do feixe ~ 2 mm

A figura abaixo mostra um diagrama do acelerador microtron indicando suas linhas de feixe.

A linha de feixe de 1,9 MeV está operacional e possui as seguintes características:

  • 0,9 a 1,9 MeV, cw (pulsado a 2,45 GHz), 1 nA a 1 μA.

A linha de feixe de 100 keV  está operacional e possui as seguintes características:

  • 10 a 100 keV, corrente contínua - 1 nA a 100 μA;

O LAL dispõe de detectores de fótons para baixa energia (SiLi e HPGe planar) e para alta energia (HPGe), que podem ser acoplados em torno da câmara de irradiação ao final da linha de feixe. A corrente é monitorada por um copo de Faraday acoplado à janela de 180o da câmara de irradiação. A corrente pode também ser monitorada por meio de um monitor não destrutivo colocado imediatamente antes da câmara de irradiação, para os casos em que o feixe é espalhado ao passar pelo alvo e não é totalmente coletado pelo copo de Faraday.

Próximos desenvolvimentos:
A linha de 5 MeV está em processo de montagem e deve estar disponível em 2016. A câmara de vácuo da linha de 5 MeV terá um copo de Faraday retrátil, de forma a permitir que o feixe possa ser dirigido além da câmara de irradiação. Isso visa permitir a realização de experimentos que exijam a detecção do feixe distante do alvo e também que o feixe seja dirigido para o salão experimental B (não mostrado na figura), para experimentos de dosimetria.