Matéria mole, biofísica

Os estados de agregação da matéria condensada podem ser simples, como num gás ou num sólido cristalino, mas podem, por outro lado, ser muito complexos em sistemas biológicos. Moléculas se combinam para formar membranas lipídicas, proteínas e glicolipídeos, por exemplo. Estados de agregação complexos também são encontrados em cristais líquidos liotrópicos, géis poliméricos e surfactantes. As propriedades físico-químicas desses sistemas, especialmente daqueles que podem ser úteis à biologia médica, são estudadas pelo Grupo de Fluidos Complexos. O mesmo interesse guia as investigações realizadas pelo Grupo de Biofísica. O principal tema de estudo nesse laboratório é a biofísica molecular, analisada por meio de várias técnicas experimentais, entre elas a ressonância paramagnética eletrônica. Biofísica molecular também é tema de pesquisa do Laboratório de Cristalografia com ênfase na interação de proteínas por técnicas de espectroscopia de fluorescência e dicroismo circular, e de espalhamento de raiso-X. Imagens biológicas por meio de ressonância magnética nuclear são objeto de estudo do Laboratório de Ressonância Magnética. Medidas mecânicas em células vivas e fluidos complexos, tais como géis poliméricos e surfactantes, são realizadas no Laboratório de Reologia Celular. Abordagens teóricas em fluidos complexos e biofísica molecular, assim como em reologia, incluem o uso de modelos da mecânica estatística e da mecânica quântica molecular.

Fluidos Complexos
Antônio Martins Figueiredo Neto
Cristiano Luis Pinto de Oliveira
Elisabeth Andreoli de Oliveira
Lia Queiroz do Amaral
Suhaila Maluf Shibi


Biofísica
Carla Goldman
Cecil Chow Robilotta
Kaline Rabelo Coutinho
Leandro Ramos Sandro Barbosa
Maria Teresa Moura Lamy
Vera Bohomoletz Henriques
 

Imagiologia Biológica
Said Rahnamaye Rabbani
 

Reologia Celular
Adriano Mesquita Alencar