Física para Todos

PROGRAMAÇÃO FÍSICA PARA TODOS 2020

O Física para Todos está com a programação PRESENCIAL suspensa. Enquanto isso, nossas palestras serão oferecidas em SALAS VIRTUAIS! Veja abaixo =)

 

  JUNHO

ASTROFÍSICA NUCLEAR EM NOVAS, SUPERNOVAS E KILONOVAS

Palestrante: Prof. Valdir Guimarães

06/06, sábado, 10h30. ONLINE pelo ZOOM. ID da reunião: 960 7981 6061, ou direto pelo link https://zoom.us/j/96079816061. A sala estará aberta a partir das 09h30. São 300 vagas para participação ao vivo.

A astrofísica nuclear estuda a síntese dos elementos e sua relação com a evolução das estrelas e do universo. É, portanto, responsável por tentar responder a questões como esta: Como o Sol, o sistema solar, as estrelas, as galáxias se formaram? Como eles evoluem? Como os elementos da tabela periódica são produzidos nas estrelas? Elementos muito pesados como o ouro e urânio são formados em processos explosivos de supernovas e kilonovas. O processo de kilonova é dado pela colisão de estrelas de nêutrons, onde recentemente foi observado também ondas gravitacionais.

O campo da astrofísica nuclear tem, portanto, um charme intelectual  todo especial por englobar áreas tão variadas da física moderna como Cosmologia, Astrofísica Pura, Astronomia, Física de Partículas Elementares, Física Nuclear e Física Atômica. Vamos nessa palestra abordar esses temas dessa fascinante ciência que é a Astrofísica Nuclear.
 

 


EDIÇÕES PASSADAS

 

MARÇO

NOSSO CÉREBRO NOS TORNA QUEM SOMOS

Palestrante: Dra. Kelly Iarosz

07/03, sábado, 10h30. Biblioteca Mário de Andrade - Rua da Consolação, 94

O cérebro é basicamente constituído por neurônios com diferentes funções, unidos e em constante comunicação. Quando a comunicação deixa de existir por alguma razão, as informações encontrarão uma outra via para chegar ao seu destino. É essa capacidade de reorganização dos caminhos neurais em resposta a novas informações, ambientes, desenvolvimentos, estímulos sensoriais ou danos que especialistas nomearam de neuroplasticidade. Um dos objetivos de estudos na área é entender esse mecanismo de plasticidade cerebral para aplicações futuras na medicina e no dia a dia das pessoas.

Mostramos aos longo dos anos que existem diversos modelos matemáticos para simulações de redes de neurônios (simulação de neurônios e de parte do cérebro humano em computadores). Os interesses pela área são crescentes, campos como neuroaprendizagem e neurosciência computacional vem mostrando-se promissores para estudos interdisciplinares. Casos reais de disturbios neurológicos já podem contar com o apoio de simulações para um diagnóstico mais completo. 

 

ABRIL

ENTENDENDO A FÍSICA NUCLEAR: O QUE APRENDEMOS COLIDINDO ÁTOMOS?

Palestrante: Prof. Leandro Gasques | 25/04, sábado, 10h30. ONLINE pelo ZOOM.

:: Perdeu o evento? Confira a palestra gravada abaixo =)

O que acontece no interior das estrelas? Qual a relevância da Física Nuclear na produção de energia? Depois de mais de um século de pesquisa, não há dúvidas que a Física Nuclear desempenha um papel fundamental no entendimento da natureza, respondendo perguntas que tem grande relevância para a compreensão do mundo em que vivemos.

Além disso, ao longo das últimas décadas, a sociedade tem se beneficiado das inúmeras aplicações práticas que tem origem na pesquisa em Física Nuclear. Nesta palestra, discutiremos questões importantes sobre aspectos básicos da Física Nuclear e suas diversas aplicações.


MAIO - 09/05 

FÍSICA QUÂNTICA E NEUROCIÊNCIA, O QUE ESSAS ÁREAS DO CONHECIMENTO TÊM EM COMUM? 

Palestrante: Prof. Sérgio Morelhão | 9/05, sábado, 10h30. ONLINE pelo ZOOM. 

::Perdeu o evento? Confira a palestra gravada abaixo =)

Ao tentar entender o átomo, os físicos construíram a mecânica quântica, a mais bem sucedida teoria na história da Ciência e a base de aproximadamente 1/3 da economia global. Tão importante quanto a aplicação, a interpretação da teoria abre caminho para entendermos o impacto da consciência humana na natureza física e seu poder de alterar o futuro. 

A Neurociência busca entender o funcionamento do sistema nervoso dos seres vivos e, principalmente, do cérebro humano. Técnicas não invasivas de análise da atividade cerebral e modelos matemáticos de redes neurais buscam entender como as distintas características comportamentais dos seres vivos emergem da complexidade das redes neurais. Contudo, a mais intrigante questão de todos os tempos ainda permanece. Qual peculiaridade uma rede neural precisa ter para proporcional características humanas como consciência e imaginação?

 

 

MAIO - 16/05 

PORQUE SOMOS BÍPEDES NUS? AS EVIDÊNCIAS QUE A FÍSICA FORNECE

Palestrante: Profª. Lia Queiroz do Amaral | 16/05, sábado, 10h30. ONLINE pela plataforma ZOOM. 

::Perdeu o evento? Confira a palestra gravada abaixo =)

A origem da espécie humana é tema de interesse universal, envolvendo crenças, mitos e religiões e também conhecimento acadêmico sofisticado e detalhado, mas que ainda não nos levou a uma visão abrangente da Evolução Humana. Do ponto de vista biológico a espécie humana pode ser classificada como “primata bípede pelado”, ou seja, nossa pele, pelos e nossa forma de locomoção são as características biológicas que nos diferenciam dos demais primatas. O andar bípede pode ser reconhecido nos fósseis, mas as alterações na pele e pelos não deixam registros fósseis, e os motivos que levaram a essas características biológicas são controversos. 

Apresentamos uma proposta inovadora para a evolução biológica inicial, que nos separou dos demais primatas, focalizando a pele humana e o andar bípede. Todos os primatas de nossa linha evolutiva carregam suas crias agarradas aos pelos do corpo da mãe, e a análise das propriedades físicas dos pelos mostra que a sua redução traz a locomoção bípede como consequência direta, diante da necessidade de carregar as crias nos braços. Uma analise detalhada leva a uma melhor compreensão da transição que explica corpo, mente e estrutura social dos Humanos.