Física Atmosférica

Alexandre Lima Correia

  1. Estudo da interação entre a radiação solar, aerossóis atmosféricos e nuvens, com o objetivo de avaliar seu impacto sobre o clima e as Mudanças Climáticas no Brasil e no mundo.
  2. Interações entre a fumaça emitida em queimadas na Amazônia e nuves, avaliando o impacto de aerossóis sobre a microfísica de nuvens e sobre a precipitação.
  3. Utilização de sensores a bordo de satélites, radiômetros em solo, e instrumentação de aerossóis embarcada em aeronaves de pesquisa em experimentos na Amazônia para estudos da influência de aerossóis e nuvens sobre o clima.


Henrique de Melo Jorge Barbosa
Parametrizaões de processos físicos em modelos de circulação da atmosfera, com foco nas áreas de radiação, convecção e aerossóis. Interações dos aerossóis com as nuvens e seus efeitos no clima. Microfísica de nuvens. Forçante radiativa e mudanças climáticas. Modelagem do transporte de umidade atmosférica em larga escala. Intereção do transporte equatorial com os sistemas transientes. Efeitos das mudanças climáticas na monção da América do Sul. Desenvolvimento de um modelo brasileiro para o estudo de mudanças climáticas globais. Dispersão e difusão anômalas em sistemas com caos Lagrangiano. Redes complexas aplicadas ao sistema climático.


Paulo Eduardo Artaxo Netto
No Laboratório de Física Atmosférica estudamos processos associados com a interação entre partículas de aerossóis atmosféricos e o balanço de radiação, tanto regional quanto global. Estudamos os efeitos climáticos globais de partículas de aerossóis, alem de estudarmos seu impacto em escalas regionais e locais.  Investigamos também os processo envolvidos em microfísica de nuvens e seus efeitos nos processos de geração e desenvolvimento de nuvens e a formação de precipitação. Analisamos os processos biogeoquímicos envolvendo partículas de aerossóis na Amazônia, ou seja o impacto de aerossóis nos ciclos biogeoquímicos de carbono, fósforo, nitrogênio e outros nutrientes. O transporte a longa distancia de poeira do Sahara para a Amazônia é também observado e quantificado.
Questões acssociadas à física da poluição do ar urbana são estudadas na Região Metropolitana de São Paulo visando a quantificar processos físicos que regulam a concentração de poluentes na atmosfera. Buscamos contribuir para a definição de estratégias de redução de emissões de poluentes atmosféricos, em particular no setor de transporte urbano, queimadas na Amazônia e outros.