Como faço para orientar e/ou coorientar?

Para orientar alunos de mestrado e doutorado, o(a) docente do IFUSP deve estar credenciado(a) em nosso programa de pós-graduação. O credenciamento vale por 3 anos e deve ser renovado, caso o(a) professor(a) tenha interesse em continuar orientando. Para tanto, a Comissão de Pós-Graduação exige que o(a) professor(a) atenda às seguintes exigências:
 
a. Linha de pesquisa definida.
b. Publicação regular na área de atuação em periódicos de circulação internacional indexadas com, no mínimo, 2 artigos completos nos últimos 3 anos. 
c. Participação, com apresentação de trabalhos, em conferências nacionais e internacionais (preferencialmente) na área de pesquisa (últimos 3 anos).
 
Para a renovação do credenciamento, além dos itens (a) a (c), a CPG também vai verificar se o(a) orientador(a) tem demonstrado engajamento nas atividades de pós-graduação e se teve bom desempenho em suas orientações. Para isso, serão observados os números de alunos titulados no período, o tempo médio de titulação, a evasão de estudantes e a produção científica envolvendo seus alunos de pós, bem como a disponibilidade para a participação em bancas, exames, disciplinas e outras atividades do programa. 
 
Credenciamento e recredenciamento
 
O credenciamento ou recredenciamento deve ser solicitado através de e-mail à Comissão de Pós-Graduação, acompanhada de uma cópia atualizada do Currículo Lattes (em pdf) do(a) pesquisador(a). 
Docentes do IFUSP que não atenderem completamente ao item (b) poderão, excepcionalmente, ser credenciados como orientadores específicos de um(a) aluno(a). A CPG analisará o mérito dos pedidos caso a caso.
 
Orientadores externos ao IFUSP
 
Pesquisadores não pertencentes ao quadro do IFUSP poderão ser credenciados como orientadores ou coorientadores de um(a) aluno(a). 
Será dada prioridade aos pesquisadores que, além de preencherem os critérios de publicações e de histórico de orientações, manifestarem disponibilidade em colaborar com a gestão do programa e que mantenham ou pretendam manter colaboração duradoura de pesquisa com docentes do IFUSP, de modo que os benefícios do credenciamento não se restrinjam a eventuais interesses individuais do(a) aluno(a) e/ou do(a) orientador(a) externo(a). Entende-se que a colaboração deve estar ancorada em um grupo de pesquisa do programa, deve contribuir com a formação de outros alunos do programa e com a consolidação ou implantação de novas linhas de pesquisa no IFUSP. Tais benefícios devem ser destacados na solicitação de credenciamento.

Nesse caso, além dos documentos solicitados para o credenciamento/recredenciamento de docentes do IFUSP, os interessados devem apresentar, junto do projeto de pesquisa do(a) aluno(a), os seguintes documentos:
 
  1. Justificativa circunstanciada de sua contribuição inovadora para o programa de pós-graduação.
  2. Identificação de vínculo profissional.
  3. Demonstração de infraestrutura laboratorial (física, material e de equipamentos) para execução do projeto proposto.
  4. Demonstração da existência de recursos financeiros para financiamento do projeto proposto para orientação.
  5. Currículo complementar contendo as orientações concluídas e em andamento na USP e fora dela.

A CPG analisará o mérito de cada pedido, podendo levar em conta, na eventual aprovação, o número total de docentes externos já cadastrados.
Credenciamentos de orientadores externos serão avaliados com antecedência de vários meses, de forma conjunta pela CPG. Informe-se sobre prazos e datas na Secretaria.
 
Credenciamento de técnicos
 
Técnicos de nível superior com doutorado, contratados pela USP e que desenvolvam atividades de pesquisa junto a docentes em laboratórios do IFUSP também podem ser credenciados como orientadores ou coorientadores. Além das exigências do programa, deverão ser seguidas as diretrizes mínimas estabelecidas pela Pró-Reitoria de Pós-Graduação, constantes na Circular Circ.CoPGr/26/2005. As principais são:
 
  • o credenciamento é sempre específico para um(a) aluno(a);
  • somente poderá ser solicitado um credenciamento por vez;
  • deve-se apresentar justificativa detalhada para a solicitação de credenciamento;
  • deve-se apresentar autorização do(a) docente ao qual o(a) técnico(a) está subordinado(a) e do(a) responsável pelo laboratório no qual se dará a pesquisa, com anuência do(a) chefe do departamento;
  • técnicos não podem ser  responsáveis por disciplinas;
  • além de aprovada pela CPG, a solicitação deve também ser aprovada pela câmara de avaliação da PRPG.