Cosmologia e Gravitação

Elcio Abdalla

  1. Cosmologia: estamos interessados em estudar a formação do Universo, assim como o papel da teoria de supercordas através da formulação de uma chamada "cosmologia de branas". Neste caso, gostaríamos de compreender questões como atalhos gravitacionais e as conseqüências para a estrutura do cosmos. Além disto, estudamos a estrutura do Universo em termos da quantidade e descrição da Matéria e da Energia escuras, sua possível interação e as conseqüências desta interação, especialmente para a formação de estruturas no Universo moderno.
  2. Gravitação: estudamos perturbações de sistemas gravitacionais fortes para conhecer a estrutura clássica destes sistemas, o formato das possíveis ondas gravitacionais emitidas por eles, e no caso de uma teoria de gravitação quântica, os sinais dos grávitons emitidos em futuros aceleradores de partículas que eventualmente possam adentrar a energias compatíveis com a quantização da teoria da gravidade.

 

Edivaldo Moura Santos

Meus interesses estão focados na interface entre a Física de Partículas Elementares e a Astrofísica, numa área hoje comumente denominada de Astropartículas. Em particular, tenho trabalhado em tópicos como i) a física da transição entre as componentes galáctica e extragaláctica dos raios cósmicos ultra-energéticos; ii) a identidade das fontes astrofísicas responsáveis pela produção e aceleração de partículas
carregadas até energias acima de 1018 eV e iii) a natureza química dessas partículas; iv) processos hadrônicos a energias no referencial do centro de massa superiores a 50 TeV/nucleon em colisões núcleo-núcleo no topo da atmosfera. A metodologia compreende: a análise dos dados coletados pelo maior observatório de raios cósmicos em operação atualmente, o Observatório Pierre Auger; simulações via técnicas de Monte Carlo da propagação no meio interestelar e da interação no topo da atmosfera de partículas carregadas ultra-energéticas. Meu projeto de pesquisa inclui também o estudo por meio de telescópios de imageamento de efeito Cherenkov de fótons de altíssimas energias (> 100 GeV) emitidos por fontes como remanescentes de supernovas, núcleos ativos de galáxias, etc. Tais fótons são capazes de lançar luz sobre questões tão diversas quanto: i) a história (em escala cosmológica) da taxa de formação estelar; ii) a origem dos raios cósmicos galácticos e iii) a natureza da matéria escura.

 

Ivone Freire da Mota Albuquerque

  1. Raios Cósmicos de Altíssimas Energias.
  2. Neutrinos de Altas Energias.
  3. Matéria Escura.
  4. Astrofísica de Partículas.
  5. Sinais de Física de Partículas em Astrofísica e em Cosmologia.



Luis Raul Weber Abramo
Eu trabalho em diversas áreas da Cosmologia e Astrofísica. Algumas das minhas atividades mais teóricas incluem modelos do universo primordial, formação de estruturas no universo, matéria e energia escuras. Também tenho trabalhado em áreas mais diretamente ligadas às observações astronômicas, como radiação cósmica de fundo, grupos e aglomerados de galáxias e supernovas. Mais recentemente tenho participado em colaborações internacionais que estão construindo novos instrumentos astronômicos (como J-PAS e SuMIRe) e que vão realizar grandes mapas tridimensionais do universo.
Link: http://fma.if.usp.br/~abramo.